Dicas: Seguros

Seguros à volta de África

Fazer seguros para uma volta inteira a África poderá ter uma infinidade de opções que desconhecemos. Nós decidimos fazer país a país, com boas e más surpresas. Aqui vai um apanhado simples do que fizemos nos vários países. Os preços variam de carro para carro e a melhor opção em cada país será fazer como nós – quando não há seguradora na fronteira perguntar na primeira cidade por soluções.

Marrocos – o nosso seguro inclui uma extensão em Marrocos não foi necessário fazer seguro. Os países incluídos nos seguros portugueses aparecem na parte de trás da carta verde

Mauritânia – faz-se na fronteira facilmente, cerca de 25 euros para um mês.

Mali (Seguro para toda África Ocidental) – fizemos na fronteira, num quiosque que muito fez desconfiar o Carlos Pai. Cobriu-nos Mali, Burkina, Gana, Togo, Benin e Nigéria e custou cerca de 60€.

Camarões (Seguro para toda a África Central) – Não existe na fronteira, fizemos na primeira cidade para parámos – Bamenda. Pedimos dois meses, custou cerca de 80€ e cobriu Camarões, Gabão e Congo Brazzaville.

Congo Kinshassa – o Ferry deixa-nos na capital e foi aí que fizemos um seguro de um mês por 80€, apenas válido para o país.

Angola – na altura em que lá estávamos o seguro não era obrigatório, mas dizem que por pouco tempo. Para piorar, e como os turistas escasseiam por causa dos vistos impossíveis, as seguradoras só nos faziam seguros de um ano por cerca de 300€. Optámos por não fazer e rezamos para não bater por trás em nenhum dos Porches novinhos que por lá abundam.

Namíbia ,Botswana e África do Sul – ganhámos balanço de Angola e foi sempre a andar sem seguro. Será preciso? A polícia nunca pediu, mas se oficialmente será necessário, não fazemos ideia…

Moçambique – faz-se na fronteira e custa 50€ por mês.

Tanzânia – toda a África Oriental até à Líbia! – ora aqui está uma boa notícia. Em Dar Es Sallam, fizemos um seguro de 45€ e 3 meses de validade com cobertura até à Líbia. Serviu-nos para o Quénia, Etiópia, Sudão Sul, Republica do Sudão, Egipto e Líbia. Nota – fizemos o seguro numa seguradora com escritório “oficial” e de betão! Ouvimos histórias de seguros falsos feitos em barraquinhas de fronteira, e de um casal americano que atropelou um etíope partindo-lhe um pé, e só depois de desembolsar 1500 dólares em dinheiro (uma fortuna para o país), a polícia os deixou seguir.

No Egipto fomos obrigado a fazer um seguro do Governo obrigatório.

Tunísia – Faz-se na fronteira por cerca de 30 dólares para 15 dias.

Argélia – Faz-se na fronteira por cerca de 50 dólares.

Será que estes seguros serviriam para alguma coisa? Não fazemos a menor ideia pois felizmente superámos aquilo que mais temíamos nesta viagem – um acidente.

Por Carlos Carneiro (filho)

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixar uma resposta